CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Estudante de Medicina Veterinária desenvolve pesquisa na área da parasitologia e participa de seminário da Fiocruz

26-12-2019

Lucas Cavalcante de Moura é de Maricá (RJ) e veio ao curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso) transferido de outra instituição de ensino. Em Teresópolis ele encontrou um ambiente mais propício para explorar o que tanto queria: desenvolver trabalhos de pesquisa. 

O resultado tem sido positivo, em pouco mais de um ano, Lucas já levou sete trabalhos a seminários. O último foi apresentado no IV Seminário de Ciência e Tecnologia em Biomodelos -ICTB/Fiocruz, que aconteceu nos dias 10 e 11 de dezembro, no Rio de Janeiro.

O estudante apresentou o estudo “Diversidade parasitológica em Ratos Wistar (Rattus norvegicus) mantidos em laboratórios de experimentação animal”. O trabalho teve como objetivo relatar as principais espécies de Endoparasitas (vermes e protozoários) encontrados nos animais de laboratórios (biomodelos) que são utilizados em inúmeras pesquisas ao redor do mundo.

“Comparei os dados de 35 laboratórios brasileiros que trabalham com biomodelos, que são aqueles ratinhos brancos. Através da revisão literária, comparei os dados e achei os quatro principais endoparasitas encontrados nesses animais. No evento, falei sobre o controle sanitário, que é indispensável para esses animais, para que não ocorram interferências em seu bem-estar e, consequentemente, alterações nas pesquisas que são realizadas neles”, explicou Lucas, que está no terceiro ano do curso de Medicina Veterinária. Ele contou que, quando o animal está com endoparasitas, pode sentir dor e sintomas como a diarreia, que são muito prejudiciais e podem alterar a imunidade, influenciando no resultado da pesquisa.

O seminário foi promovido pelo Mestrado Profissional em Ciência em Animais de Laboratório, do Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB/Fiocruz). Além de palestras nas áreas da ciência em animais de laboratório e métodos alternativos, o evento contou com apresentações de trabalhos nas seguintes áreas de interesse: ciência em animais de laboratório, biomodelos, biossegurança, gestão de biotérios, monitoramento sanitário, doenças infecciosas, parasitárias ou negligenciadas, métodos alternativos ao uso de animais de laboratório e educação em ciência em animais de laboratório.

“Conheci grandes pesquisadores e vi como a Fiocruz é um lugar extraordinário para a pesquisa e para a saúde. Gosto muito de fazer pesquisa. Esse ano, levei para o evento um trabalho na área que pretendo seguir, que é a de parasitologia. Quero fazer mestrado e doutorado na área, pois pretendo ser professor e, inclusive, trabalhar no Unifeso, faculdade que admiro muito. Aqui tenho total apoio do corpo docente e a infraestrutura necessária para desenvolver pesquisas. Graças a esse apoio, pude participar de muitos seminários esse ano”, relatou o estudante. 

Lucas pretende continuar levando trabalhos para o seminário da Fiocruz, contribuindo para o ambiente científico e levando novos dados. “Sabia que eu iria me deparar com grandes pesquisadores do Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos. Apresentei meu trabalho para a coordenadora do mestrado da Fiocruz e fiquei muito feliz, porque ela gostou da minha pesquisa e me deu uma oportunidade de estágio”, comemorou. 

Por Juliana Lila