CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS




Acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo participam de palestras que relacionam a futura profissão com arte, tecnologia e sustentabilidade

09-04-2019

Ter um olhar minucioso ao redor, criatividade, conhecimento do passado e visão de futuro são características de profissionais da área de tecnologia que têm sido instigadas em estudantes, ainda no primeiro período, através de eventos promovidos pelo curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso). 

No dia 29 de março, uma aula magna sobre “Possibilidades de Interação entre a Natureza e o Ambiente Construído” transmitiu aos alunos uma perspectiva panorâmica sobre a utilização de recursos naturais como elementos de projeto e construção, ressaltando a conexão com a arquitetura e a sustentabilidade em prol de ambientes construídos mais saudáveis aos usuários e menos agressivos ao meio ambiente. O tema foi abordado pelo arquiteto e urbanista João Queiroz Krause, mestre e doutor em engenharia civil com ênfase em Estruturas pela PUC-Rio. 

De acordo com o professor Felipe Pinheiro Teixeira, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, o evento “ampliou o contato dos alunos com sistemas construtivos e tecnologias não convencionais a fim de estimulá-los, do ponto de vista criativo e tecnicista, quanto à utilização de recursos naturais na redução de impactos ambientais gerados pela tradicional indústria da construção civil”. 

Os estudantes do curso do Unifeso também tiveram a oportunidade de participar, no dia 4 de abril, da palestra “Do paraíso à inquisição”. “Foi apresentado uma resumida narrativa com o enfoque na arte e na arquitetura, desde o alvorecer da humanidade até um mergulho na Idade Média”, resumiu o professor Nélio Paes de Barros, conselheiro do Centro Cultural Feso Pro Arte, que ministrou a palestra. O evento contou ainda com a participação das professoras do Unifeso Vivian Telles Paim, diretora do Centro de Ciências e Tecnologia; e Cristina Reis, docente da disciplina Estética e História da Arte.



Por Giovana Campos