CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




‘Proteger Teresópolis’: Equipe apresenta dados do projeto aos moradores de áreas de risco

02-12-2019

As equipes da Defesa Civil e os alunos do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), que compõem o projeto ‘Proteger Teresópolis’, trabalham no treinamento dos moradores de áreas de risco de seis bairros. Eles são orientados sobre várias situações, entre elas, como agir quando as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme são acionadas durante a ocorrência de chuvas fortes.

Lançado e homologado no final do mês de março, o projeto une a Prefeitura Municipal de Teresópolis, através da Defesa Civil, e o Unifeso numa importante missão. A meta é mapear os bairros mais vulneráveis aos desastres naturais, criando protocolos de prevenção e de socorro específicos para as realidades climática, topográfica e geológica de cada área.

O mapeamento e o treinamento dos moradores foram feitos nas comunidades Vale da Revolta, Jardim Meudon, Coréia, Quinta Lebrão e Fonte Santa. Cada um desses bairros possui um Núcleo de Defesa Civil Comunitária (NUDEC).

“Os estudantes do Unifeso estiveram, junto com os agentes da Defesa Civil, coletando dados nas visitas que foram feitas. Passamos por cinco comunidades esse ano, e a ideia hoje é conversarmos um pouco sobre os dados que foram levantados, tanto do ponto de vista das pessoas que precisam ser ajudadas em um momento de chuva forte quanto do ponto de vista das áreas que têm mais risco do que outras, e ver como podemos nos proteger melhor no próximo verão. A ideia é construirmos uma parceria, pois este projeto tem caráter de cuidado com a cidade, independentemente de quem esteja no governo”, explicou Verônica Albuquerque, reitora do Unifeso.

Treinamento e sirenes

No dia 27 de novembro, foi feita uma reunião entre a equipe do projeto Proteger Teresópolis e os voluntários dos NUDECs para apresentação dos mapas gerados pelo projeto. Com base nas informações coletadas, os grupos foram orientados sobre os procedimentos e as estratégias a serem adotados em situações de emergência, bem como devem se comportar nesses casos.

Um dos temas do curso foi o protocolo de acionamento das 24 sirenes instaladas em 13 bairros do município. As explicações foram feitas através de um vídeo, que esclarece dúvidas sobre o protocolo de forma educativa. Os equipamentos de alto-falantes são acionados pela Defesa Civil sempre que a quantidade de chuva, em determinado lugar, oferecer risco de deslizamentos de terra capazes de atingir as moradias. Quando isso acontece, os moradores são orientados a sair de casa imediatamente e se abrigar em locais seguros, identificados como pontos de apoio.

“Com o mapeamento que está sendo feito pelas equipes do ‘Proteger Teresópolis’, a Defesa Civil pretende, em um futuro bem próximo, definir parâmetros individuais de acionamento das sirenes para cada bairro. Ou seja, será criado um protocolo de acordo com o grau de risco identificado em cada comunidade. Dessa forma, será mais fácil definir as ações preventivas e de socorro a serem postas em prática pelo poder público para preservar a vida das pessoas”, pontuou o Coronel Flavio Castro, secretário de Defesa Civil de Teresópolis.

Por Juliana Lila